o que fazer depois da faculdade de medicina

O que fazer depois da faculdade de Medicina? Veja essas 4 opções!

Após um vestibular concorrido e uma graduação de 6 anos, o médico finalmente precisará decidir qual foco dará à sua carreira.

O início de fato é difícil, mas a carreira médica pode ser muito recompensante para os profissionais que amam e abraçam oportunidades.

Mas o que fazer depois da faculdade de medicina?

As opções são vastas: tornar-se um médico generalista ou especialista, trabalhar em hospitais ou clínicas, empreender, seguir carreira acadêmica, entre várias outras possibilidades.

Se você está tomando essa decisão agora, não deixe de conferir, a seguir, as 4 opções de carreira para médicos graduandos ou recém-graduados!

1. Fazer residência hospitalar e trabalhar como médico especialista

Concluída a graduação, o recém-formado tem a opção de já começar a exercer a profissão como médico generalista. 

No entanto, com a especialização, o médico tem a chance de se aprofundar nas áreas de interesse.

No Brasil, a residência médica tem status de especialização, pós-graduação e o número de vagas para a residência médica é bastante limitado.

Isso faz com que a dificuldade em ser aprovado em uma residência de primeira linha por vezes seja mais difícil do que foi passar no vestibular de medicina.

Vale lembrar que existem cursos preparatórios disponíveis no mercado para que você se prepare com mais eficiência para a prova.

Trata-se de um tempo a mais estudando, é claro.

Entretanto, o retorno é praticamente certo.

Isso porque, mesmo com a quantidade crescente de especialistas no Brasil, o mercado ainda possui uma enorme defasagem de profissionais.

Cerca de 16 mil estudantes se formam todos os anos.

No entanto, há entre 10 e 11 mil vagas para residência.

Esse é o retrato de um grave problema no Brasil: existem muitas escolas de medicinas, mas não há estrutura própria para treinar e formar os egressos.

Ou seja: o nível de empregabilidade é alto, quase toda a mão de obra recém-formada é absorvida.

2. Seguir carreira acadêmica

Outra alternativa de carreira para um médico fora da área clínica é a carreira acadêmica, tendo como opção ou a docência, ou a pesquisa científica.

Trata-se de um caminho altamente indicado para profissionais que preferem a pesquisa ou que não têm interesse em clinicar.

Para trabalhar nessa área, além da graduação como requisito, é também exigida na maior parte dos casos um mestrado e/ou doutorado. Trata-se de um campo promissor e recompensante para profissionais com sede de conhecimento.

3. Tornar-se um médico empresário

Alguns profissionais optam por montar o próprio negócio para exercer a profissão médica.

É possível criar sociedades médicas para atender pacientes em consultório ou clínica médica, ou até gerir um corpo clínico que atua dentro de hospitais.

Nessa frente, o médico de fato exerce a medicina, mas conta com organização empresarial para prestação dos serviços médicos. 

Muitas vezes o médico conta com o apoio de funcionários, advogados, adota soluções tecnológicas, forma um corpo clínico, conta com uma estrutura de RH, assina contratos relevantes, etc.

O médico empresário deve preocupar-se em estruturar o negócio, observando todas as exigências legais e contábeis. Recomendamos que conte com apoio especializado para definição do modelo de negócio, tipo de sociedade, regime de apuração fiscal, sistemática de contratação de médicos, etc.

Veja também: Como abrir um consultório médico: Passo a passo e Requisitos legais

4. Tornar-se um empresário médico

Parece que repetimos o tópico anterior, certo? 

Mas, não.

Chamamos de “empresário médico” o médico que também conta com organização empresarial, mas que não a utiliza para a prestação de serviços médicos.

Obviamente o empresário médico continua sendo médico, mas acaba se afastando um pouco da prática médica, que muitas vezes deixa de ser sua atividade principal.

O mercado está cheio de médicos que são sócios ou exercem funções administrativas em hospitais, operadoras de planos de saúde ou empresas de tecnologia.

Muitos médicos identificam oportunidades de negócio e criam soluções (muitas vezes tecnológicas) relacionadas a falhas, melhorias ou “gaps” que existem no mercado.

São exemplos de empresários médicos os médicos que constituiram as primeiras operadoras de saúde, os criadores de grupos hospitalares ou redes de clínicas, os fundadores das primeiras clínicas populares, os desenvolvedores de softwares das mais diversas aplicações, os que se dedicam ao tratamento de pacientes utilizando novas técnicas e tecnologias, etc.

Acreditamos que a tecnologia vai mudar o mercado e com certeza os empresários médicos terão papel fundamental nessa transformação direcionando, por exemplo, a melhor aplicação da inteligência artificial e da sistemática do blockchain (faremos um post específico sobre health tech).  

É importante que o empresário médico, assim como o médico empresário, busque uma formação técnica complementar à faculdade de medicina já que esta não oferece muito preparo para o mundo dos negócios.

E então, decidiu o que fazer depois da graduação em medicina? Deixe seu comentário e conte para a gente!

Sobre o autor:

Website | + posts

Somos especialistas em gestão financeira e empresarial para médicos

Cadastre-se e receba no seu e-mail dicas de como descomplicar a sua vida financeira .

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.